Que os nossos bichos devem ser mantidos limpos e higienizados todo mundo sabe. O banho e tosa são ferramentas importantes para manter a saúde do cãozinho e evitar problemas tanto ao animal, quanto ao seu dono. No entanto, muitas pessoas ficam com dúvidas na hora de mandar seus amiguinhos ao Pet Shop, principalmente em relação à frequência que esse tipo de limpeza deve ser feita.

Cada raça de cão tem suas próprias particularidades e, por isso, cada caso deve ser analisado isoladamente – já que a necessidade e constância dos banhos e tosas serão determinadas, justamente, por estas características. Pulgas, carrapatos e todo tipo de bactéria ou doença de pelos e pele podem ser facilmente evitadas se os cuidados essenciais forem tomados.

O ideal é que tudo seja feito por profissionais da área, que disponham de produtos especializados para a higiene canina, como shampoos, pentes, escovas, produtos para limpezas de ouvido e para secagem do pelo. Esse ponto é primordial e de suma importância, caso o cão fique úmido e sua secagem não seja feita corretamente, ele ficará vulnerável a fungos e bactérias, podendo prejudicar sua saúde.

Cães com pelagem mais vasta e longa, por exemplo, precisam de muita escovação nos pelos além do banho e da tosa, pois os fios embaraçados podem ser o ambiente perfeito para o acúmulo de sujeira e o aparecimento de problemas como a dermatite (também causada pela falta de banhos e higiene, em geral). Além da pelagem, conhecer os hábitos do cão em questão também é fundamental para definir a hora do banho, já que um cão que vive em ambientes externos ficará muito mais sujo do que um que vive a maior parte do tempo dentro de um apartamento.

De modo geral, a recomendação é de que os cães tomem um banho a cada 15 dias, sendo que os que se sujam mais podem reduzir este tempo pela metade. No caso da tosa, a quantidade de pelagem também é um fator determinante, e deve ser observada – já que, ao contrário do que muitos pensam, a tosa não é um processo que serve apenas para deixar o seu pet mais bonito e, sim, algo que pode evitar acidentes e ajudar a manter a saúde do animal.

Algumas raças podem apresentar algum tipo de rejeição à tosa e ao profissional que a fará, como o Poddle, por exemplo, pois, em sua maioria, eles reagem mal ao contato nas patas. Para isso, acostume o seu cão desde cedo a ir a um Pet Shop.